Abril Azul: é hora de conhecer e se conscientizar sobre o autismo

A cor do mês: março lilás alerta sobre o câncer de colo uterino
10 de março de 2020
5 dicas para se proteger de doenças respiratórias
3 de abril de 2020
Exibir tudo

Abril Azul: é hora de conhecer e se conscientizar sobre o autismo

O que se chama cientificamente de Transtorno do Espectro Autista (TEA) e de forma mais simplificada como autismo é um conjunto de características que englobam a dificuldade de comunicação, comportamentos repetitivos, inquietação exagerada e resistência às mudanças.

O Abril Azul busca esclarecer as pessoas sobre o transtorno e existe desde 2007. O dia 2 de abril foi definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Mundial do Autismo. De acordo com a entidade, 70 milhões de pessoas no mundo possuem Transtorno do Espectro Autista. No Brasil, o número chega a 2 milhões.

O autista muitas vezes não consegue realizar tarefas simples como se socializar com outras pessoas. Por outro lado, pessoas com esse transtorno são capazes de lidar com problemas que para a maioria da população são extremamente complexos.

No fundo, o que acontece é uma diferença de interpretação do cérebro em relação ao mundo. O autista percebe situações e reage a elas de forma particular, fora dos padrões. Até os 18 meses de idade já é possível identificar o transtorno.

Compreensão é o melhor remédio

Apesar de cientistas e estudiosos do mundo inteiro se debruçarem sobre o tema, ainda não há uma explicação definitiva para as causas do autismo. Alguns especialistas apontam para causas genéticas e também para problemas durante a gravidez que passam pelo alcoolismo, medicamentos e até mesmo estresse e poluição.

Certo mesmo é que o preconceito só atrapalha e quanto mais cedo for feito o diagnóstico mais efetivo será o tratamento. Além de intervenção psiquiátrica e médica para os transtornos de linguagem, a inquietação constante e as dificuldades motoras, há também medidas socioeducativas e de reabilitação que são essenciais e ajuda muito a desenvolver a comunicação. Por isso uma campanha que busca conscientizar as pessoas sobre o assunto é tão importante.

Autistas que você conhece bem

Existem três níveis de autismo (leve, moderado e severo) e, como foi dito mais acima, autistas apresentam comportamentos repetitivos, dificuldades de relacionamento, mas também podem contar com habilidades muito especiais. Por isso não é raro pessoas bem sucedidas e famosas que são diagnosticadas com TEA.

Gênios mundialmente reconhecidos como Albert Einstein e o músico erudito Wolfgang Amadeus Mozart são alguns exemplos de autistas célebres. Mais recentemente famosa é a jovem ativista sueca Greta Thunberg. Ela também possui o transtorno e por sua luta contra o aquecimento global foi eleita a personalidade do ano pela revista Time.